Resultado do Vestibular UENP

GRADUAÇÃO EM MATEMÁTICA - Licenciatura

 

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE LICENCIATURA EM MATEMÁTICA UENP CCP

 

CAPITULO I

Das Disposições Preliminares

 

Art.1º. Este regulamento normatiza os princípios teóricos e metodológicos do componente curricular Estágio Supervisionado Obrigatório no curso de Licenciatura em Matemática com base no Projeto Pedagógico do Curso implementado a partir de 2012.

 Parágrafo único. O presente regulamento aplica-se aos alunos ingressantes a partir do ano letivo de 2012, devendo ser cumprido enquanto vigorar o Projeto Pedagógico do Curso aprovado pela Resolução 051/2011 – CEPE/UENP.

 

Art.2º. O Estágio Supervisionado constitui-se em atividades curriculares obrigatórias e atende aos princípios das Diretrizes Curriculares Nacionais e do Projeto Pedagógico Curricular do Curso de Licenciatura em Matemática. 

 Parágrafo único: O Estágio Supervisionado está organizado em atividades teóricas e práticas desenvolvidas nas instituições ensino de Educação Básica, Ensino Fundamental (6º ao 9º ano) e Ensino Médio.

 

Art.3º. O Estágio Supervisionado será desenvolvido em instituições educacionais oficiais, preferencialmente públicas.

 

Art.4º. O Estágio Supervisionado é componente curricular, cuja carga horária é requisito para aprovação e obtenção do diploma.

 

CAPITULO II

Das Finalidades 

 

 

Art.5º. O Estágio Supervisionado tem por finalidades:

I - a compreensão das questões pertinentes ao contexto social, político, econômico, temporal e cultural em que a instituição de Educação Básica está inserida;

II - o trabalho com os componentes curriculares subsidiado na unidade teórica e prática, na intenção de que não se perca a visão de totalidade da prática pedagógica na formação do educador, eliminando distorções decorrentes da priorização de uma dessas unidades;

III - reflexão sobre a realidade escolar, seus determinantes históricos e possibilidades de intervenção; 

 IV - a garantia de indissociabilidade entre o ensino, a pesquisa e a extensão.

 

Art.6º. O Estágio Supervisionado no Curso de Licenciatura em Matemática tem por objetivos:

 I - vivenciar as práticas do contexto escolar, caracterizando-as a fim de construir categorias de análise para a compreensão do Projeto Político Pedagógico (PPP) da instituição onde se efetua o estágio;

 II - vivenciar as práticas cotidianas do professor de Matemática, com o intuito de fundamentar o desenvolvimento do estágio na instituição de Educação Básica;

 III - desenvolver atividades de docência instituição de Educação Básica que visa o aprendizado de competências específicas do professor de Matemática e à contextualização curricular, com a finalidade de preparar o licenciando para a vida cidadã e para o trabalho;

 

CAPITULO III

Da Organização

 

Art.7º. O Estágio Supervisionado será ofertado a partir da 3º série conforme determina o Projeto Pedagógico Curricular do curso. 

 

Art.8º. É definido como campo de estágio as instituições ensino de Educação Básica, Ensino Fundamental (6º ao 9º ano) e Ensino Médio do município de Cornélio Procópio e região.

Parágrafo único: A execução da regência do Estágio Supervisionado deverá, obrigatoriamente, ser realizada no município de Cornélio Procópio. Já a execução da observação e participação poderão ser realizadas, também, em municípios da região.

 

Art.9º. O Estágio Supervisionado tem carga horária total de quatrocentas horas (400), sendo duzentas horas (200) na terceira série e duzentas horas (200) na quarta série, assim distribuídas:

 

I - 3º série (Ensino Fundamental – 6º ao 9º ano): 

Especificação

Descrição

Carga horária

Observação

I – Caracterização da instituição escolar

05 horas

II – Execução da observação

25 horas

III – Produção do relatório de observação

20 horas

SUBTOTAL

50 horas

Participação

I – Execução da participação em sala de recurso

05 horas

II – Execução da participação em sala de apoio

05 horas

III – Execução da participação em salas regulares

20 horas

IV- Produção do relatório de participação

20 horas

SUBTOTAL

50 horas

Regência

I – Elaboração de planos de aula

20 horas

II – Produção de materiais educacionais

20 horas

III – Execução da regência (10 horas em cada série)

40 horas

IV – Produção do relatório de regência

10 horas

V – Produção do relatório final do estágio

10 horas

SUBTOTAL

100 horas

 

TOTAL

200 horas

 

 

 II - 4º série (Ensino Médio):

Especificação

Descrição

Carga horária

Observação

I – Caracterização da instituição escolar

05 horas

II – Execução da observação

25 horas

III – Produção do relatório de observação

20 horas

SUBTOTAL

50 horas

Participação

I - Execução da participação (10 horas em cada série)

30 horas

IV- Produção do relatório de participação

20 horas

SUBTOTAL

50 horas

Regência

I – Elaboração de planos de aula 

20 horas

II - Produção de materiais educacionais

10 horas

III – Execução da regência (10 horas em cada série)

30 horas

IV – Produção do relatório de regência

20 horas

V – Produção do documento final do estágio

20 horas

SUBTOTAL

100 horas

 

TOTAL

200 horas

 

§1º. O documento final do estágio compreende da organização dos documentos abaixo relacionados, cujos modelos serão fornecidos pelo Coordenador de Estágio:

I - Termo de Compromisso conforme Resolução Nº 050/2011 – CEPE/UENP; 

II - Plano de Estágio conforme Resolução Nº 050/2011 – CEPE/UENP; 

III - Relatórios de Atividades conforme Resolução Nº 050/2011 – CEPE/UENP;

IV - Relatórios de Observação, Participação e Regência;

V - Planos de aula.

 

§2º. Os alunos que exercem atividade docente regular nas instituições ensino de Educação Básica, Ensino Fundamental (6º ao 9º ano) ou Ensino Médio, na disciplina de Matemática, terão até vinte e cinco por cento (25%) da carga horária de cada especificação de Estágio Supervisionado dispensada, desde que esta atividade seja exercida no mesmo nível de ensino.

 

CAPÍTULO IV

Das Atribuições

 

Art.10. O Estágio Supervisionado poderá ser realizado individualmente ou, em casos extraordinários, em dupla, a critério do Coordenador de Estágio. O Orientador de Estágio Supervisionado poderá orientar até cinco (05) licenciandos, ou três (03) duplas de licenciandos, que contará com a carga horária de uma (01) hora semanal, para atendimento de cada licenciando ou dupla, no espaço da universidade. Essas horas serão registradas no Plano Individual de Atividades Docentes, respeitadas as normas estabelecidas pelo CAD.

§1º. A orientação se dará em contraturno, fora do horário de aula dos discentes, em cronograma estabelecido pelo Orientador.

§2º. A distribuição de orientação do Estágio Supervisionado será efetuada de forma igualitária a todos os professores integrantes do Colegiado de Matemática.

§3º. A orientação do estágio será na modalidade semidireta, consistindo no acompanhamento, na orientação e na avaliação realizada nas atividades planejadas e desenvolvidas nos campos de estágio no decorrer de todo o processo.

 

Art.11. Cada curso tem um Coordenador de Estágio, eleito pelo Colegiado de Curso.

 

Art.12. Ao Coordenador de Estágio será atribuída uma carga horária de quatro (04) horas semanais. Essas horas serão registradas no Plano Individual de Atividades Docentes, respeitadas as normas estabelecidas pelo CAD.

Parágrafo único. A Coordenação de Estágio terá um mandato de dois anos, sendo possível a recondução da função.

 

 

Art.13. Ao Coordenador de Estágio compete:

I - Encaminhar questões administrativas à Direção de Campus para providências, com a ciência do Coordenador do Colegiado; 

II - Assinar Termo de Compromisso para formalização dos estágios; 

III - Zelar pelo cumprimento do Termo de Compromisso, reorientando o estagiário para outro local em caso de descumprimento de suas normas; 

IV - Emitir declaração de estágio; 

V - Coordenar o planejamento, execução e avaliação das atividades de estágio do curso, em conformidade com os Planos de Estágio; 

VI - Garantir um processo de avaliação continuada da atividade de estágio, envolvendo alunos, orientadores de estágio, profissionais da área e representantes dos campos de estágio;

VII - Contatar, selecionar e cadastrar instituições potencialmente concedentes de estágio de Educação Básica, apoiado pela Coordenação de Colegiado de Matemática; 

VIII - Gerenciar o cadastro de estagiários e das instituições de Educação Básica do estágio do curso; 

IX - Apresentar ao Colegiado de Curso, anualmente, relato oral e/ou escrito sobre as atividades desenvolvidas, ficando registrado em ata; 

X - Zelar pelo cumprimento da legislação aplicável ao Estágio Supervisionado Obrigatório do curso; 

XI - Exercer outras atribuições correlatas à sua atividade.

 

Art.14. Ao Orientador de Estágio compete:

I - Orientar, acompanhar, supervisionar e avaliar as atividades do estagiário sob sua responsabilidade durante o desenvolvimento do estágio, de acordo com a modalidade de orientação definida neste documento; 

II - Elaborar o Plano de Estágio do estagiário ou dupla sob sua responsabilidade, acompanhando sua execução; 

III - Remeter ao Coordenador de Estágio do Colegiado o Plano de Estágio para ciência; 

IV - Elaborar e assinar o Termo de Compromisso de cada estagiário ou dupla, conforme formulário disponibilizado pela Pró-Reitoria de Graduação, e encaminhar ao Coordenador de Estágio para conferência e assinatura;

V - Responsabilizar-se, juntamente com o estagiário, pela entrega de todos os documentos exigidos no Regulamento de Estágio do curso; 

VI - Cumprir e fazer cumprir a legislação aplicável ao Estágio Supervisionado Obrigatório do curso; 

VII - Propor ao Coordenador de Estágio o desligamento de estagiário do campo de estágio, quando se fizer necessário; 

VIII - Dar ciência ao estagiário sob sua responsabilidade das normas para desenvolvimento do Estágio Supervisionado Obrigatório;

IX - Comparecer, quando convocado, às reuniões; 

X - Receber e analisar o controle de frequência, relatório de atividades e outros documentos dos estagiários, e encaminhar ao Coordenador de Estágio para providências; 

XI - Proceder à avaliação do estagiário sob sua responsabilidade e do estágio como um todo; 

XII - Exercer outras atribuições correlatas à sua atividade.

 

Art.15. Ao estagiário compete:

I - atuar, buscando compreender, apreender e articular os pressupostos e a concepção teórico-metodológica do Projeto Pedagógico do Curso de Licenciatura em Matemática;

II - participar de todo o processo de produção, realização e avaliação do estágio;

III - apresentar ao término do ano letivo trabalho final definido pelo Coordenador de Estágio;

IV - desenvolver as atividades com ética e respeito ao campo de prática.

 

CAPITULO V

Da Avaliação

 

Art.16. O Estágio Supervisionado está sujeito à avaliação de desempenho do estagiário, por meio de relatórios e demais atividades relacionadas no artigo 9º deste documento, sob a responsabilidade do Orientador de Estágio.

 

Art.17. A avaliação do Estágio é parte integrante da dinâmica do processo de acompanhamento e controle do Estágio, e deve ser feita de forma sistemática e contínua. 

 

Art.18. A avaliação do Estágio Supervisionado deve considerar as atividades e os objetivos do componente e o constante no Plano de Estágio. 

 

Art.19. Não cabe revisão de avaliação, segunda chamada, exame final, dispensa de frequência ou Plano de Acompanhamento de Estudos para o componente curricular Estágio Supervisionado, devendo o licenciando repetir o componente integralmente em caso de reprovação. 

 

Art.20. Aos encontros de orientação do Estágio Supervisionado será atribuída frequência semanal com cômputo bimestral, sendo obrigatório ao licenciando o cumprimento mínimo de 75% nas orientações de estágio e 100% nas atividades de estágio (observação, participação e regência).

 

Art.21. O estagiário está sujeito à legislação e normas referentes ao estágio e deve cumprir integralmente o Plano de Estágio aprovado pelo docente Orientador de Estágio e com ciência do Coordenador de Estágio do curso. 

 

Art.22. O estágio proporcionado ao licenciando com necessidades especiais deve ser realizado em contexto idêntico ao que atenda aos demais estagiários, levando-se em conta os seguintes requisitos:

I - Compatibilização das habilidades do estudante com necessidades especiais às exigências da função; 

II - Adaptação de equipamentos, ferramentas, máquinas e locais de estágio às condições do estudante com necessidades especiais, fornecendo recursos que visem garantir a acessibilidade física e tecnológica e a prestação de assistência que se fizer necessária durante o período de estágio.

 

CAPITULO VI

Das Disposições Finais

 

Art.23. O licenciando em Regime de Exercício Domiciliar deve realizar o Estágio Supervisionado Obrigatório em cronograma alternativo, aprovado pelo Colegiado de Curso, desde que respeitada a legislação vigente. 

 

Art.24.Qualquer proposta de alteração deste Regulamento deverá ser deliberada pelo Colegiado do Curso.

 

Art.25. Os casos omissos serão analisados e deliberados pelo Colegiado do Curso, com base nas normas e regulamentos internos da instituição e, em poder de recurso, pelo Conselho de Centro e, posteriormente, pelo Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (CEPE).