APRESENTAÇÃO DO CURSO

  

O Curso de Segunda Licenciatura em Letras/Espanhol – Modalidade a distância, é organizado em 04 (quatro) módulos semestrais em um total de 900 (novecentas) horas de disciplinas, além de 300 (trezentas) horas de estágio supervisionado, perfazendo um total de 1200 (mil e duzentas) horas. A organização curricular está orientada pelo Parecer CNE/CP 02/2015, pela Resolução nº 02/2015 e pelas orientações das “Diretrizes curriculares da educação básica de língua portuguesa” (PARANÁ, 2008) e do “Caderno de expectativas de aprendizagem” (PARANÁ, 2012).

O projeto político-pedagógico do Curso de Segunda Licenciatura em Letras/Espanhol, com habilitação única para a área de Língua Espanhola, foi definido a partir dos princípios que já norteiam as atividades do Curso de Letras do CLCA/UENP-CJ, pois como apregoa a Resolução 02/2015,

As instituições de ensino superior devem conceber a formação inicial e continuada dos profissionais do magistério da educação básica na perspectiva do atendimento às políticas públicas de educação, às Diretrizes Curriculares Nacionais, ao padrão de qualidade e ao Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (SINAES), manifestando organicidade entre o seu Plano Pedagógico Institucional (PPI) e seu Projeto Pedagógico de Curso (PPC) como expressão de uma política articulada à educação básica, suas políticas e diretrizes. (BRASIL/CNE, 2015, p. 3)

 

A proposta do Projeto, embasada em diagnóstico interno e externo, está voltada para a melhoria da qualidade do ensino ministrado e visa à formação de profissionais capazes de compreender, elaborar, criticar e transformar a realidade em que se encontram inseridos e colaborar na sua formação contínua.

Os princípios norteadores da criação do Curso de Segunda Licenciatura em Letras/Espanhol e a consequente organização de seu Projeto Pedagógico estão calcados nas seguintes diretrizes pedagógicas:

- a garantia da qualidade do ensino, procurando corresponder às carências e às expectativas das comunidades local e regional;

- a busca do aprimoramento pela pesquisa e a aplicação dos seus resultados nas comunidades, com o propósito de transformar positivamente o meio em que a UENP se insere;

- a intensificação da política extensionista, para colaborar com o aprimoramento não apenas dos graduandos, de pós-graduandos e dos egressos, mas também de toda a comunidade local e regional;

- a busca de uma postura de vanguarda em relação aos anseios da comunidade universitária, que deve influenciar positivamente as demais habilitações em Letras, com vistas à criação de um centro de referência em estudos linguísticos e literários, tanto em língua nacional quanto em línguas estrangeiras modernas, em futuro próximo;

- a preocupação de ajudar a manter as portas da universidade abertas à comunidade, para que esta circunstância se configure no diferencial que caracterizará esta instituição de ensino superior.

 

O perfil do egresso no Curso de Segunda Licenciatura em Letras/Espanhol deve ser definido a partir dos princípios que norteiam a articulação dos campos do ensino, da pesquisa e da extensão, da verificação das carências regionais, e das demandas do mercado de trabalho, conforme prevê a Resolução 02/2015, segundo a qual: 

A instituição de educação superior que ministra programas e cursos de formação inicial e continuada ao magistério, respeitada sua organização acadêmica, deverá contemplar, em sua dinâmica e estrutura, a articulação entre ensino, pesquisa e extensão para garantir efeito padrão de qualidade acadêmica na formação oferecida, em consonância com o Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI), o Projeto Pedagógico Institucional (PPI) e o Projeto Pedagógico de Curso (PPC). (BRASIL/CNE, 2015, p.5)

 

Sendo assim, as normas propostas pelo projeto político pedagógico do Curso de Letras/Habilitação: Português/Espanhol, bem como as elencadas no Regimento Geral da UENP, orientam a configuração do curso de segunda graduação Letras/Espanhol, levando-se em conta a especificidade dessa modalidade de formação.

Deve-se considerar, portanto, a formação graduada prévia e a experiência anterior e concomitante de magistério do graduando de segunda licenciatura. Assim, desde o início do curso, os estudantes serão profissionais conhecedores do contexto em que atuam e das problemáticas mais gerais da Educação Básica, com capacidade aguçada para compreender, investigar e produzir alternativas pedagógicas mais qualificadas para seu trabalho.

Para a sua formação, deve-se ainda observar os estágios de conhecimento na área da linguagem, das línguas e das literaturas nacional e estrangeira, bem como levar em conta as políticas públicas de educação que orientam o funcionamento do sistema de ensino. Todas estas peculiaridades precisam ser consideradas para que a formação do graduando corresponda perfeitamente ao contexto em que irá atuar, evitando-se a projeção vazia de uma figura idealizada.

A preparação para o trabalho pedagógico, portanto, vai exigir concepções de ensino que ultrapassem o senso comum de que o graduado deva ter apenas o domínio de competências e de habilidades pertinentes. Deverá, sim, ser preparado para articular e integrar saberes para desempenhar suas funções com comprometimento ético e responsabilidade no campo das suas relações sociais e de trabalho, especialmente considerando as condições reais de existência de seus alunos. Deverá, ainda, dominar os recursos didático-pedagógicos e tecnológicos que possam ser adequados às suas práticas, bem como ter habilidade investigativa para dar continuidade ao seu aprimoramento intelectual.

 

 

EDITAIS DO CURSO