CONTAS DO EXERCÍCIO DE 2011 APROVADAS PELO TRIBUNAL DE CONTAS

Sexta, 02 Novembro 2012 09:21 Publicado por Gabinete do Reitor

O Pleno do Tribunal de Contas do Estado do Paraná reunido no dia 25 de outubro passado aprovou por unanimidade as contas referentes ao Exercício financeiro de 2011, de responsabilidade do Prof. Dr. Eduardo Meneghel Rando.

O Tribunal considerou "a) o presente processo foi protocolizado dentro do prazo, conforme apontado no Título I, atendendo ao disposto no art. 222 do Regimento Interno deste Tribunal; b) no tocante à formalização do processo, constatou-se o atendimento à Instrução Normativa nº 66/2011-TC, conforme demonstrado no Título I; c) sob o aspecto técnico-contábil, foi possível verificar que as demonstrações contábeis apresentadas estão em conformidade com a legislação vigente; d) sob o aspecto da gestão orçamentária, financeira e patrimonial, a análise evidenciou razoabilidade nos resultados apresentados, conforme comentado no Título III; e) a 7ª Inspetoria de Controle Externo, nos seus Relatórios Semestrais de 2011, concluiu pela regularidade das operações realizadas pela Entidade, conforme descrito no Título V."

No final constou "ACORDAM OS MEMBROS DO TRIBUNAL PLENO do TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO PARANÁ, nos termos do voto do Relator, Conselheiro ARTAGÃO DE MATTOS LEÃO, por unanimidade, em: Julgar regular a Prestação de Contas referente ao exercício financeiro de 2011, da UNIVERSIDADE ESTADUAL DO NORTE DO PARANÁ DE JACAREZINHO"

As contas da Universidade já haviam sido prestadas pelo Conselho de Administração ao Conselho Universitário, que as havia aprovado.

O Prof. Dr. Eduardo Meneghel Rando comentou: "Sendo o ano de 2011 o nosso primeiro ano na Reitoria da UENP, sempre tivemos a consciência de que ele seria de aprendizado, pois unir e executar o orçamento de instituições antes "isoladas" exigiu um grande esforço de todos, principalmente dos integrantes da PROAF. Por isto, a decisão do TCE era aguardada na comunidade acadêmica da UENP, e demonstra que apesar de sua estrutura e orçamento enxutos, e da falta de pessoal técnico-administrativo e docente, temos conseguido administrar na forma da lei. Parabéns a todos ".

Compartilhe: