UENP realiza exposição de artes plásticas no Paraguai

Quarta, 07 Junho 2017 21:02 por Assessoria de Comunicação Social

A Universidade Estadual do Norte do Paraná (UENP), por meio da Pró-Reitoria de Extensão e Cultura (PROEC) e da Coordenadoria de Relações Internacionais (CRI), realizou, na última semana, o 1º Intercâmbio Cultural das Artes (IC das Artes), na Universidade Nacional de Itapúa, no Paraguai. A exposição, que contou com obras de artistas do Norte Pioneiro do Paraná, fez parte da programação do evento “Expo Libro, Arte y Cultura de la UNI 2017”, realizado na cidade de Encarnación, em comemoração aos 150 anos da Epopeia Nacional, o Centenário de Augusto Roa Bastos e o vigésimo aniversário da UNI.

Para a curadora da mostra IC das Artes, Karina Muniz, a exposição foi um testemunho visual capaz de produzir fusões entre o tangível e o intangível, que condensam a memória coletiva de diferentes atores sociais. “As produções transitaram entre o imaginário coletivo e o uso de técnicas ditas como clássicas, mas que na contemporaneidade, ultrapassam o tempo real para atingirem o tempo do indivíduo”, disse a curadora. Foram expostas obras dos artistas André Silveira Reis, Edmilson Donizetti do Nascimento, Juscelino Biagini, Luiz Fernando Angelo, Marlon Sérgio, Marina Moura, Selma Foggiato e Tiago Angelo, além do artista convidado, Clóvis Afonso (CaCosta), de Ourinhos.

No intercâmbio, a UENP foi representada pelo diretor de Cultura, James Rios; pelo chefe de Divisão de Cultura, Alexander Gonçalves; e pelos acadêmicos Beatriz dos Santos da Silva e Rafael Braz. “A troca de experiências foi muito rica, uma vez que tivemos a oportunidade de compartilhar os mesmos anseios e aprender, mutuamente, com as dinâmicas de trabalho de cada instituição”, ressalta James Rios. Ele acrescenta ainda que que a visita à Universidad Nacional de Itapúa “foi de suma importância para que pudéssemos ter um panorama dos trabalhos voltados à arte e à cultura no Paraguai”.

O acadêmico Rafael Braz, selecionado para realizar a mediação das obras durante a exposição, conta que essa segunda experiência de intercâmbio superou suas expectativas. Ele, que já esteve em mobilidade estudantil na Colômbia, disse que “a oportunidade me fez reconsiderar conceitos e ideias arraigados sobre a língua espanhola, como o novo sotaque, o novo jeito de pronunciar palavras, além de conhecer uma nova cultura e ser acolhido por ela”. A acadêmica Beatriz dos Santos da Silva, também selecionada para mediação das obras, comenta que, “além de poder exercitar a língua espanhola, a experiência me proporcionou o conhecimento de outra cultura e costumes”.

Além de acompanhar a exposição, realizada de 30 de maio a 2 de junho, os professores James Rios e Alexander Gonçalves ministraram a conferência “A cultura na Universidade em tempos de crise”, na Faculdade de Humanidades, da UNI. Juntamente com os alunos da UENP, participaram de reuniões com o reitor da UNI, Ing Hildegardo González Irala, e outras instâncias dentro da universidade paraguaia.

Reunião

Na quinta-feira (25/05), foi realizada uma reunião com os artistas que tiveram as obras selecionadas para exposição. O encontro, na reitoria da UENP, foi acompanhado pela reitora Fátima Aparecida da Cruz Padoan, pelo vice-reitor Fabiano Gonçalves Costa, pela coordenadora de Relações Internacionais da UENP, Eliane Segatti Rios Registro, e pelo diretor de Cultura, James Rios.

“É muito gratificante para nossa Universidade poder contribuir no processo de divulgação das obras de nossos artistas regionais, dando assim ainda mais visibilidade para a produção local”, disse a reitora da UENP. “Tenho muito a agradecer à UNI que possibilitou esse intercâmbio cultural e ao ótimo trabalho da Coordenadoria de Relações Internacionais e da Pró-Reitoria de Extensão e Cultura da UENP que trabalharam para que essa exposição pudesse acontecer”, disse Fátima.

A professora Eliane Segatti destaca que “A experiência com a Universidade de Itapúa, no Paraguai, foi extraordinária, desde a seleção das obras até a sua exposição, oportunizando a vivência acadêmica e cultural dos nossos docentes e discentes. É a internacionalização, em um movimento de valorização do regional para o internacional”. A professora ressalta ainda que o Programa Intercâmbio das Artes está apenas começando. “Sob o abrigo do convênio Zicosur, teremos condições de dar visibilidade à expressão artística regional a outros países, a exemplo do Chile, Bolívia e Argentina”, comenta.

Última modificação: Sexta, 09 Junho 2017 08:55
Compartilhe: