Iniciativas solidárias marcam começo do ano letivo nos campi da UENP

Quinta, 21 Março 2019 14:51 por Editor da Comunicação Social
Alunos do curso de Letras do Campus Jacarezinho posam para foto junto a doações e representantes de entidades beneficentes da cidade Alunos do curso de Letras do Campus Jacarezinho posam para foto junto a doações e representantes de entidades beneficentes da cidade

O início do ano letivo de 2019 na Universidade Estadual do Norte do Paraná (UENP) contou com uma série de ações de solidariedade promovidas pelos estudantes dos cursos de graduação. Cursos dos três campi promovem arrecadação de produtos para doações a instituições beneficentes, em um trabalho coletivo que envolveu calouros e veteranos da instituição nas duas primeiras semanas de aula.

No total, foram arrecadados centenas de quilos de alimentos, rações, além de uma quantidade significativa de produtos de higiene pessoal, materiais escolares e outros produtos para doação, além de ações como doações de sangue e mutirões voluntários de revitalização a instalações da UENP.

Campus Jacarezinho

Em Jacarezinho, vários cursos realizaram os chamados “trotes solidários”. Em Odontologia, os calouros foram orientados para arrecadar alimentos, produtos de higiene, artigos de higiene bucal, brinquedos e material escolar desde antes mesmo do ano letivo, segundo o veterano Antonio Luiz de Souza, do 2º ano.

“Assim que saiu o resultado do vestibular, fizemos um grupo de calouros e já demos instruções para que eles fizessem arrecadação de bens para entidades beneficentes, e também doação de sangue. Assim, os calouros integram com os demais colegas das outras turmas e ainda ajudam a quem precisa”, diz.

Para a coordenadora do curso de Odontologia, professora Sônia Merege, o trabalho voluntário dos alunos é uma introdução que faz jus ao conceito de universidade pública. “Trabalhar a solidariedade nos nossos acadêmicos e futuros profissionais é uma das formas de eles devolverem à sociedade o que foi investido na educação superior pública. É a contrapartida dos alunos ao que a Universidade os oferece”, afirma.

Os calouros de Odontologia, Micael Cadari e Ana Julia Rosa, participaram ativamente das arrecadações. “A gente se sente acolhido pelos veteranos, ao mesmo tempo que trabalha a empatia e a solidariedade em arrecadar os donativos. É simples ajudar”, comenta o aluno recém ingresso. “Antes de entrar na faculdade, eu tinha medo do trote. As ações que fizemos, além de não ter nada de violento ou vexatório, ajudam pessoas. Foi muito bom poder participar”, complementa Ana Julia.

O trote solidário do curso de Matemática do Campus Jacarezinho também teve expressiva coleta de doações. Dentre os produtos, os calouros e veteranos do curso arrecadaram materiais escolares, rações para cães e gatos, material escolar, materiais de higiene pessoal e alimentos não perecíveis. Os principais beneficiários das ações são o Asilo São Vicente de Paulo e ongs de apoio a animais abandonados.

Segundo a coordenadora do curso de Matemática do CJ, professora Anália Maria Dias de Góis, os alunos mostraram grande entusiasmo em integrar as iniciativas. “Nosso trote não teve nada de violento. Pelo contrário, foi acolhedor e solidário. Os alunos estão muito empenhados em arrecadar as doações e contam com total apoio do Colegiado, até mesmo com horas extracurriculares.

Os cursos de Letras do Campus Jacarezinho também arrecadaram doações através do esforço de alunos recém ingressos e veteranos. Dentre os bens coletados estão materiais de higiene para uso dos próprios estudantes, rações para ser doadas à Ong Bicharedo, de Jacarezinho, e produtos de higiene pessoal para doação ao Asilo. O curso de Pedagogia Noturno da UENP também promoveu arrecadação de recursos para a Ong Bicharedo.

Segundo a estudante de Letras, Lara Coscarelli, as atividades desenvolvem o caráter humano e social dos estudantes. “Precisamos evidenciar as coisas boas que também acontecem no mundo, como pequenos gestos como este e mostrarmos como futuros educadores que ainda temos uma arma correta, eficaz e certeira em mãos: a solidariedade”, ressalta.

Os alunos do Centro de Ciências da Saúde (CCS) também se mobilizaram para realizar arrecadações. Em Educação Física, produtos de escritório e higiene foram arrecadados para uso do CCS, além de alimentos, roupas e produtos de higiene para instituições beneficentes da cidade.

Os alunos de Fisioterapia, por sua vez, arrecadaram recursos e rações para animais, a fim de doar os produtos à ONG 4 Patas, de Bandeirantes, além de organizar doação conjunta de sangue na Unidade de Coleta e Transfusão (UCT) de Jacarezinho.

“Além disso, também serão realizadas algumas brincadeiras para interação dos novos alunos junto aos veteranos, integrando e fazendo novos contatos de forma sadia”, ressalta o veterano de Educação Física, Luiz Matheus.

A diretora do Asilo São Vicente de Paulo, Claudete Ferreira, está satisfeita com os donativos recebidos. “Somos uma instituição que atende 24 horas por dia, e que precisa de doações para conseguir continuar funcionando. Essa ação é ótima, pois para os alunos pode ser pouco, mas para nós, cada doação faz a diferença, descreve.

O diretor do CJ, professor Fábio Neia Martini, agradece ao esforço dos alunos. “Eu gostaria de parabenizar e destacar o esforço dos alunos do CJ em contribuir para a comunidade com todas estas ações de grande valia”, afirma.

Campus Luiz Meneghel

No Campus Luiz Meneghel, de Bandeirantes, mais de 100 kgs de alimentos foram arrecadados pelos calouros de Agronomia. As doações foram encaminhadas para o Lar das crianças Dr. Bezerra de Menezes, instituição beneficente da cidade.

Duas equipes de calouros se espalharam pelos bairros de bandeirantes para arrecadar as doações, monitoradas por representantes do Centro Acadêmico Carlota Meneghel (CACM). Ao todo, 17 tipos de alimentos não perecíveis foram coletados pelos estudantes recém chegados ao curso.

Os acadêmicos de Medicina Veterinária promoveram um evento solidário e divertido para receber os calouros não apenas do curso, mas como de todo o Campus: o I Viva UENP. Além de arrecadar alimentos não perecíveis como taxa de entrada, o evento promoveu gincanas, atividades esportivas, artísticas e culturais que possibilitaram a integração, o diálogo e a descontração entre calouros e veteranos dos cursos do CLM.

Além disso, os alunos de todos os anos do curso de Medicina Veterinária também fizeram um mutirão voluntário de limpeza e revitalização do Hospital Veterinário. O diretor do HV, professor Ademir Zacarias Junior, destaca a participação estudantil.

“É muito importante para que os alunos tomem contato com o hospital e aprendam o valor do zelo pelas nossas instalações, conhecer os professores e ter os primeiros contatos com grandes animais. Contamos com apoio da direção e ampla mão de obra voluntária dos alunos, com muito bom-humor”, comenta.

O diretor do CLM, professor Ederson Sgarbi, destaca o esforço dos estudantes. “As ações desenvolvidas pelos alunos, professores e funcionários estão diretamente ligadas com a responsabilidade social. Isso integra os calouros com a comunidade universitária e com a sociedade”, reitera.

Campus de Cornélio Procópio

No CCP, as ações solidárias também fizeram parte das recepções aos calouros. Calouros de todos os cursos foram orientados a realizar doações coletivas de sangue ao hemocentro da cidade. Segundo o estudante de Ciências Biológicas, Marcos Akira, as doações já foram agendadas. O curso de Biológicas também arrecadou alimentos não perecíveis, incluindo chocolates para doação na época da páscoa, além de recursos - aproximadamente R$ 260 - para a Ong de proteção aos animais Angelo Picone.

“Essas ações representam uma vontade por parte dos estudantes em se aproximar da comunidade e tentar ajudar da melhor forma possível. É uma aproximação entre a Universidade e a sociedade. Além disso, ações solidárias aproximam calouros, veteranos e professoras, dando verdadeiras boas-vindas aos recém ingressos”, relata Marcos.

Alunos do curso de Administração promoveram a doação de alimentos para a instituição de acolhimento a idosos Abrigo Bom Pastor, de Cornélio Procópio, com o apoio do Centro Acadêmico do curso (CAAD), que deve se unir aos esforços do Centro Acadêmico de Letras para fazer uma doação conjunta a instituições de caridade de Cornélio Procópio. Ação promovida pelo Centro Acadêmico de Geografia (CAGEO) também incentivou os estudantes a arrecadar alimentos não perecíveis e de produtos de higiene.

Para o diretor do CCP, professor Ricardo Campos, as iniciativas mostram a boa vontade dos estudantes e o esforço do Campus. “Realizamos um processo de sensibilização com o intuito de evitar trotes violentos e humilhantes. Com isso, os acadêmicos optaram por recepções aos calouros mais voltadas a ações solidárias”, conta.

Para o vice-reitor da UENP, Fabiano Gonçalves Costa, as ações solidárias de recepção de calouros são extremamente significativas e valorizadas pela instituição. “Este tipo de iniciativa mostra que nossos alunos tem bons princípios e que são ainda mais incentivados pelo ambiente universitário. São ações promovidas por muitos, com grande impacto, que são louváveis e aproximam a Universidade da comunidade”, destaca.

“Ao longo de 2018 iremos arquitetar propostas institucionais de recepção de calouros, para que nos próximos anos a nossa Universidade possa presenciar ainda mais ações solidárias”, conclui o vice-reitor.

 

Última modificação: Segunda, 25 Março 2019 11:50
Compartilhe: