Numape promove ação de independência financeira a mulheres assistidas

Quarta, 06 Novembro 2019 16:37 por Editor da Comunicação Social
Venda de bolos de pote são alternativa de renda para mulheres que estão adquirindo independência financeira em relação ao ex-marido Venda de bolos de pote são alternativa de renda para mulheres que estão adquirindo independência financeira em relação ao ex-marido

O Núcleo Maria da Penha (Numape) da Universidade Estadual do Norte do Paraná (UENP) promoveu na manhã de quarta-feira, 6 de novembro, uma ação para incentivar a independência financeira das mulheres vítimas de violência assistidas pelo projeto. O Numape realizou uma oficina de preparo de bolos de pote no salão paroquial da Catedral de Jacarezinho. Esta é uma das ações dos “16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência Contra a Mulher”.

Durante a oficina, cerca de 10 mulheres aprenderam a produzir os bolos, desde a mistura da massa até os retoques finais da confeitaria, com cremes e frutas para enfeite dos produtos. A ação foi ministrada voluntariamente por Jurandir Ferreira de Paiva Júnior, servidor da biblioteca do Centro de Ciências Sociais Aplicadas (CCSA) da UENP, que já trabalhou como confeiteiro. Ele também deu orientações às mulheres sobre como vender e precificar os bolos de pote.

Os ingredientes utilizados na ação também vieram de doações de servidores dos Juizados Especiais Cível e Criminal; da Vara Criminal de Jacarezinho e de alunos do curso de Direito da UENP.

“Muitas das mulheres vítimas de violência também são dependentes financeiramente do marido. Quando o agressor é preso ou acontece a separação, muitas dessas mulheres ficam desamparadas economicamente. Esta ação do Numape visa oferecer a elas uma nova oportunidade para gerar renda e romper a dependência financeira, para que possam trabalhar, pagar suas próprias contas e sustentar os filhos”, relata a advogada do Numape, Layana Laiter.

A psicóloga do Numape, Fernanda Cristina, destaca o aspecto lúdico da oficina e como ela pode gerar efeitos psicológicos positivos nas mulheres assistidas. “As mulheres se reúnem, conversam e aprendem novos ofícios utilizando a criatividade e a estética. Além da independência financeira, aqui nós também estamos trabalhando a autoestima dessas mulheres, para que elas rompam laços de independência emocional com o agressor, ganhando confiança em si mesmas e autonomia para deixar de vez a situação de violência”, afirma.

Maria (nome fictício) é uma das mulheres assistidas pelo Numape que participou da oficina. Apesar de já trabalhar como empregada doméstica, ela diz que o novo ofício será muito bem-vindo. “Aproveitei bastante e gostei dessa oficina. Havia muita coisa que eu não sabia sobre a cozinha e eu pretendo colocar em prática, também vendendo bolos de pote. O oficineiro foi bastante atencioso e nos ensinou muito bem sobre cada etapa”, conclui. 

A campanha dos “16 Dias” foi concebida pela ONU e é realizada em mais de 150 países. No Brasil, a campanha ganhou mais 5 dias para contemplar a Semana da Paz em Casa e o Dia da Consciência Negra, começando portanto no dia 20 de novembro e se estendendo ao dia 10 de dezembro. Em Jacarezinho, o Numape programou ações para acontecer também antes do período oficial.

Última modificação: Sexta, 08 Novembro 2019 15:16
Compartilhe: