A Universidade Estadual do Norte do Paraná deu início, na última semana, ao processo de implantação do Sistema Acadêmico da UENP.

De acordo com o Regimento Geral, o Sistema Acadêmico da UENP deve ocorrer sob a supervisão do Gabinete da Reitoria, representado pelo Vice-Reitor, Prof. Dr. Rinaldo Bernardelli Junior, a partir da parceria entre o Núcleo de Tecnologia da Informação – NTI, representado pelo Prof. Wellington Della Mura – Coordenador do NTI/UENP, e a Pró-Reitoria de Graduação, representada pela Profa. Ana Rita Levandovski – Pró-Reitora de Graduação.

O Sistema Acadêmico da UENP será implantado em parceria com a Companhia de Informática do Paraná – CELEPAR, por meio do Sistema de Gestão do Ensino Superior – SIGES.

Vale destacar que o SIGES é fruto de uma ação da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior do Estado do Paraná - SETI, que, em parceria com a CELEPAR, visa auxiliar as Universidades na formatação da gestão acadêmica, conforme consta do Manual SIGES:

A Secretaria de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior – SETI e a Companhia de Informática do Paraná – CELEPAR, dão um importante passo para operacionalização do Sistema de Gestão do Ensino Superior – SIGES. Seu principal objetivo é a informatização das atividades realizadas pelas faculdades, para cadastrar, matricular e administrar a vida acadêmica de seus alunos, o que envolve, entre outros itens, o registro e controle de frequência, avaliações e emissões de documentos como boletim escolar, ficha individual, entre outros. (SIGES, 2011)

Os estudos para desenvolvimento do Sistema Acadêmico da UENP iniciaram-se em 2011, de modo que durante esse período foram realizadas inúmeras reuniões entre a UENP e a CELEPAR a fim de que o futuro Programa atenda as necessidades administrativas e estudantis da Universidade.

No âmbito da UENP, a implantação do Sistema Acadêmico acontecerá de forma gradativa, com previsão de implantação no Campus de Jacarezinho durante o ano letivo de 2012 e nos demais Campus a partir do ano letivo de 2013.

Nos dias 30 e 31 de maio de 2012, o Campus de Jacarezinho participou do primeiro Treinamento para iniciar a implantação do Sistema Acadêmico. O Treinamento foi ministrado pelo Instrutor Marcelo Born, representante da SIGES.

O diretor Dr. Fabio A. N. Martini diz que esta ação, associadas a outras ações visam melhorar e atualizar o acesso de informações entre a reitoria, campus, centros, docentes e discentes no que diz respeito a informações acadêmicas. Com isso haverá maior agilidade nos lançamentos e consultas da situação do aluno na UENP.

Participaram do Treinamento:

Pró-Reitoria de Graduação:

Profa. Dra. Luci Monçato - Diretora de Administração do Ensino – DAE

Luiz Fernando de Farias – Chefe da Divisão de Documentação – DAE

Pró-reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação:

Eduardo Rodrigues Andrade – Chefe da Divisão de Admissão e Registro Acadêmico

Núcleo de Tecnologia da Informação – NTI/UENP:

Prof. Esp. Wellington Della Mura – Diretor do NTI

Campus de Jacarezinho:

Silvia Borba Zandoná Cadenassi – Chefe da Divisão Acadêmica do Campus

Técnicos Administrativos do Campus de Jacarezinho:

André Luiz da Silva Cazula

Maria Cecília Abdalla Thabet

Marli Crepaldi do Vale

Shirley Lorejan Bonfim

Terezinha do Carmo Bueno

Terezinha Lourenço da Rosa

Representantes do NTI do Campus de Jacarezinho:

Anderson Tunes Fonseca

Junior Vitório

O cronograma para implantação do Sistema prevê para os próximos meses a alimentação dos dados relativos aos estudantes do Campus de Jacarezinho, de forma gradativa, com vista a viabilizar a utilização do sistema entre o corpo docente e discente desse Campus até o final do ano letivo de 2012.

A Universidade Estadual do Norte do Paraná - UENP esclarece que há inquérito civil nº MPPR-0130.12.000386-3, instaurado em 26/04/2012, investigando a instituição em "possível irregularidade no pagamento do TIDE (tempo integral e dedicação exclusiva) a funcionários da UENP em afronta ao disposto na lei que autoriza o pagamento dessa gratificação apenas a professores vinculados a projetos de pesquisa". Esclarecemos que a Lei Estadual 14.825/05, em seu artigo 5º (que permite ao docente manter o regime TIDE no exercício de função ou cargo de provimento em comissão inerente à administração da instituição, com redução da carga horária destinada às atividades de pesquisa ou extensão), em conjunto com a Lei 11.713/97, art. 3º, inciso VII e Lei 6.174/70, artigos 56 e 280, fundamentam as normas da UENP para pagamento de TIDE, consolidadas nas Resoluções 001 e 020/2011 – CAD-UENP.

Não somos investigados em inquéritos criminais, sequer há investigações civis nas quais os dirigentes da UENP figuram como representados.

Em relação a outros quatro Inquéritos Civis divulgados, como sendo a UENP a instituição investigada, esclarecemos que:

O inquérito Civil nº MPPR-0130.12.000385-5, instaurado em 26/04/12 é representado contra FFALM e PREFEITURA MUNICIPAL DE BANDEIRANTES no intuito de investigar possível irregularidade na cessão de servidores à Fundação Luiz Meneghel pela Prefeitura Municipal de Bandeirantes. A comunidade universitária que participou do processo de formação da UENP sabe que não há irregularidade pois a cessão dos funcionários da Fundação (Municipal) à UENP (Estadual) ocorreu conforme o processo de estadualização, com Leis Municipais e Estaduais, criando um quadro geral de funcionários do Município de Bandeirantes, cedidos ao Estado do Paraná para manter isonomia no Sistema de Ensino Superior do Paraná.

O inquérito Civil nº MPPR-0130.12.000387-1, instaurado em 26/042012 é representado contra a FFALM, investigando possível irregularidade no recebimento de verbas e falta de prestação de contas pela Fundação Luiz Meneghel. Ressaltamos que as contas da FFALM foram aprovadas pelo Tribunal de Contas do Estado do Paraná, conforme certidão encaminhada ao Ministério Público (fls. 13 do Inquérito Civil).

O inquérito Civil nº MPPR-0130.12.000388-9, instaurado em 26/04/12 é representado contra JOÃO CESAR DE GODÓI, investigando possível irregularidade na licitação para construção de laboratório de veterinária em razão da empresa vencedora não ter terminado o serviço. Não houve qualquer irregularidade no processo licitatório. O Ministério Público investiga supostas irregularidades na execução, que não são atribuídas a qualquer dirigente da Universidade. Ademais, conforme já noticiado em nosso site, o referido laboratório foi inaugurado no último dia 29.

O inquérito Civil nº MPPR -0130.12.000389-7, instaurado em 26/04/12 em que tem como objeto "possível irregularidade na licitação Pregão Presencial para Registro de Preços no. 15/2010, destinado à contratação dos serviços de vigilância e zeladoria". As empresas que venceram a licitação para os 3 campi consolidaram opção vantajosa para a UENP, oferecendo 20% de economicidade em relação aos contratos anteriormente estabelecidos.

Com o devido respeito e transparência à comunidade UENP os Inquéritos Civis foram fotocopiados e estão à disposição na Reitoria da Universidade para eventuais consultas e esclarecimentos.

Aconteceu na manhã de quarta-feira, 30 de maio na Sala dos Conselhos da Reitoria a reunião ordinária do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão – CEPE – da Universidade Estadual do Norte do Paraná - UENP. A convocação foi feita por ordem do Senhor Vice-Reitor da Universidade Prof. Dr. Rinaldo Bernardelli Júnior aos conselheiros.

O encontro teve como pauta os seguintes assuntos:

1) Comunicações dos Senhores Conselheiros;

2) Leitura e aprovação da ata da reunião do dia 04 de maio de 2012;

3) Reoferta do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu em Ensino de Lingua Inglesa do Centro de Letras, Comunicação e Artes do Campus de Cornélio Procópio;

4) Reoferta do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu em Práticas de Ensino em Ciências Biológicas do Campus Luiz Meneghel – Bandeirantes;

5) Adequação Curricular do Curso de Segunda Licenciatura em Letras/Inglês – PARFOR do Campus de Jacarezinho;

6) Regulamento de Pesquisa.

7) Requerimento da acadêmica Cintia Lucia Graciola do Curso de Ciências Biológicas, Campus Luiz Meneghel, que solicitou dilação de prazo para conclusão de curso.

A Universidade Estadual do Norte do Paraná – UENP – participou de web-vídeo-conferência sobre a Lei n. 10.639/2003 promovida pelo Centro Cultural Humaita em parceria com o Governo do Paraná. O evento também foi apresentado simultaneamente a todas as universidades paranaenses.

Na ocasião a UENP foi representada pelo Professor Me. Maurício de Aquino, do Colegiado do Curso de História e da Divisão de Suporte Acadêmico da PROGRAD, que fez considerações sobre o processo de adequação curricular dos 14 cursos de licenciatura da Universidade visando contemplar as determinações da Lei n. 10.639/03. Segundo o professor, até o final de 2013 todos os cursos de licenciatura oferecerão disciplinas ou conteúdos de cultura e história africana e afro-brasileira em seu currículo.
O evento foi aberto com a palestra "Africanidades Paranaenses: a África está em nós", proferida pela Profa. Dra. Marcilene Garcia de Souza. As atividades foram mediadas pelo Prof. Romeu Gomes de Miranda e contou com as intervenções da Profa. Ma. Graciete Tozetto Goes, Pró-reitora de Graduação da UEPG, e da Profa. Rosane Borges, Coordenadora do Núcleo de Estudos Afroasiáticos da UEL.
Em 2003, a Lei n. 10.639 determinou a obrigatoriedade do ensino de História e Cultura Africana e Afro-brasileira nos currículos escolares e, com efeito, nos currículos dos cursos de licenciatura. Em 2006, a Deliberação 04/06, do Conselho Estadual de Educação do Paraná estabeleceu as Normas Complementares às Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação das Relações Étnico-Raciais e para o ensino de História e Cultura Afro-brasileira e Africana. Por ocasião do Dia da África (25 de maio).
Ainda sobre a Lei n. 10.639/03 nas universidades paranaenses, o prof. Maurício de Aquino ressaltou que, aumentou o número de projetos de intervenção pedagógica nas escolas desenvolvidos por professores da educação básica no Programa PDE-PARANÁ sobre história africana orientados por docentes da UENP.

O Programa "Letras em Ação" (DE/PROEC 002/2012) do Centro de Letras, Comunicação e Artes (CLCA), do campus de Cornélio Procópio, coordenado pela professora Eliane Segati Rios Registro, visa o desenvolvimento de atividades de Ensino, Pesquisa e Extensão, com concentração nas atividades de extensão à comunidade em geral, de modo a promover a integração universidade-sociedade, com concentração nas atividades que envolvam o ensino de Língua Portuguesa, Línguas Estrangeiras e respectivas Literaturas.


letras-acao

"Tais atividades levam em consideração a necessidade de um campo de investigação e aprendizagem de nossos acadêmicos que tenha articulação com as áreas de estágio supervisionado em Letras, com os projetos de extensão dos docentes do CLCA, bem como com a prestação de serviços (tradução, revisão, entre outros) para a comunidade em geral, com especial destaque aos professores da rede básica de ensino", lembra professora Eliane.

Segundo a coordenação, o Programa ainda formalizará várias ações extensionistas que já são realizadas pelo CLCA, para que suas ações sejam uniformizadas.

"Para o cumprimento de seus objetivos, o Programa observará as diretrizes, metas e políticas da Pró-Reitoria de Extensão e Cultura (PROEC), sem se desviar de sua especificidade. Além disso, a atuação do Programa poderá atender a todas as unidades da UENP, visando apoiar o desenvolvimento técnico, científico e cultural nas diferentes áreas e para os diversos segmentos da comunidade acadêmica" finaliza a Coordenadora.

UENP-CCP - ÚLTIMAS PUBLICAÇÕES