João W. Nery, primeiro transexual masculino operado do Brasil, realiza palestra na UENP

Quinta, 06 Novembro 2014 17:04 por Assessoria de Comunicação Social
João W. Nery, autor da obra “Viagem Solitária - Memórias de um transexual 30 anos depois” durante palestra realizada no Conjunto Amadores de Teatro (CAT) João W. Nery, autor da obra “Viagem Solitária - Memórias de um transexual 30 anos depois” durante palestra realizada no Conjunto Amadores de Teatro (CAT) Fotos: Tiago Angelo

O escritor carioca João W. Nery, autor da obra "Viagem Solitária - Memórias de um transexual 30 anos depois" realizou palestra durante a solenidade de abertura da IV Jornada Regional de Educação Sexual do Paraná (JORESP) e o II Colóquio Internacional de Sexualidades (CISEX), da Universidade Estadual do Norte do Paraná (UENP), Campus Jacarezinho. O evento, que teve como tema "Olhares plurais para as questões de gênero e sexualidade", foi realizado de 29 a 31 de outubro.

Nery, que é o primeiro transexual masculino operado no Brasil, trouxe para a discussão o tema "Transexualidade e transfobia: Uma viagem solitária". Durante sua comunicação, o autor esclareceu alguns conceitos que destoam em torno da identidade e sexualidade, atentando para as convenções pré-estabelecidas pela sociedade. "Nós nascemos e vivemos dentro de caixas pré-estabelecidas pela cultura. Se o sujeito coloca um pé fora dessa caixa, ele já é marginalizado", afirmou.

No decorrer da palestra, João Nery ainda pontuou sobre o Projeto de Lei que leva o seu nome, elaborado pelos deputados Jean Wyllys e Érika Kokay. A lei, que tramita no Congresso desde 2013, caso seja aprovada, garantirá a qualquer "trans" mudar seu registro gratuitamente, mantendo os mesmos números de identificação (RG e CPF). A lei ainda assegurará que toda pessoa, maior de 18 anos e capaz, possa requerer intervenções cirúrgicas de mudança de sexo, sem exigir análises ou tratamentos psicológicos, tampouco autorização judicial, o que não impede que a pessoa faça terapia.

O escritor, durante a palestra, recuperou memórias de sua trajetória de vida e partilhou que já se reconhecia homem com quatro anos de idade. Apontado pela pesquisadora Simone Ávila como "uma referência nacional não só por ter sido o primeiro trans-homem do Brasil, mas também por sua generosidade e sua coragem em compartilhar sua experiência singular", João Nery relatou ainda a perda do diploma de psicólogo, por conta da identidade falsa que fez para mudança de nome, tornando-se um 'analfabeto oficial'. Por esse fato, João Nery perde também o histórico profissional, o que o leva a necessidade de atuar nos mais diversos campos de trabalho como vendedor, motorista, pedreiro e artesão.

No encerramento, João Nery, que é pai e avô, convidou todos os participantes a lançarem um outro olhar para a questão discutida. "Espero que vocês revejam alguns valores e passem a lançar um novo olhar para os trans-gêneros, aos travestis, para a diversidade sexual de uma maneira geral. Nós temos que aprender a respeitar e adotar as igualdades e diferenças. Quanto mais plural nós sejamos, melhor é", finalizou. Ainda na primeira noite, a professora-doutora Patrícia Karina Vergara Sánchez (UAM), do México, realizou a palestra: "La cuerpa lesbiana como resistencia política ante el modelo médico hegemônico".

JORESP/ CISEX

O evento, promovido bianualmente, possui a finalidade de debater e propor discussões relacionadas às diversas temáticas da Educação das Relações de Gênero e Sexualidade e a formação de educadores – inicial e continuada –, bem como promover as apresentações de trabalhos acadêmicos. Participaram da solenidade de abertura o vice-reitor da UENP, Fabiano Gonçalves Costa; o diretor do Campus Jacarezinho, Fábio Antonio Neia Martini; o coordenador do evento, Mateus Luiz Biancon; a gerente geral da Caixa Econômica de Jacarezinho, Norma de Fátima Saad Sczepanski; o gerente do Sesc, Sérgio Luiz Tibúrcio; a diretora da 19º Regional de Saúde, Egle Vanzeli; a coordenadora do Programa DST/AIDS da secretaria de Saúde de Jacarezinho, Suelene Manfré; a diretora do CLCA/CJ, Luciana Brito, além de professores e alunos da UENP e outras instituições de ensino superior.

Última modificação: Quinta, 06 Novembro 2014 17:48
Compartilhe:

UENP-CJ - ÚLTIMAS PUBLICAÇÕES

  • DAR CONHECIMENTO da realização da banca de defesa pública de dissertação de Mestrado em Ciência Jurídica - Thaís Agnoletti Alcova

  • CONVOCAR, para o dia 02 de junho próximo, quinta-feira, às 17:30 horas, reunião da Comissão Coordenadora

  • TORNA PÚBLICO o ensalamento da FASE 3 – Entrevista e arguição sobre o projeto de pesquisa, do Processo Seletivo de estudantes regulares ao Mestrado Acadêmico em Ciências do Movimento Humano, para o segundo semestre letivo de 2022, após deliberação da Comissão de Seleção do PPG-CMH, nomeada pela Portaria/PPG-CMH 04/2021

  • TORNAR PÚBLICA as normas para a reabertura do processo seletivo para a concessão de bolsas de mestrado e doutorado, custeada pela CAPES e Fundação Araucária que será regido pelas normas constantes do presente edital além de outras normas aplicáveis e será conduzido pela Comissão de Seleção. Poderão se inscrever todos os alunos que atenderem as exigências da CAPES.

  • DAR CONHECIMENTO da realização do exame de qualificação do Mestrado Acadêmico em Ciências do Movimento Humano - Ricardo Siqueira de Oliveira