Clínica de Odontologia da UENP inicia atendimento a pacientes

Quarta, 28 Março 2018 16:49 por Assessoria de Comunicação Social
Estudantes de Odontologia da UENP realizam primeiros atendimentos da Clínica da Universidade à comunidade Estudantes de Odontologia da UENP realizam primeiros atendimentos da Clínica da Universidade à comunidade

A Clínica de Odontologia da Universidade Estadual do Norte do Paraná (UENP) realizou, neste mês de março, os primeiros atendimentos à comunidade. Com capacidade para tratamento do público infantil ao adulto, a Clínica possui estrutura para realizar 280 procedimentos odontológicos e 520 exames semanalmente.

Seu José Benedito da Silva Filho, de 38 anos, do município de Jacarezinho, foi o primeiro paciente da Clínica da UENP. Ele disse que procurou atendimento por estar com forte dor de dente. “Fiquei com dor por quatro meses mais ou menos. Quando vi que começou a piorar, tive que buscar uma solução”, conta. Seu José foi encaminhado pelo Posto de Saúde e aprovou o trabalho realizado pelas graduandas do curso de Odontologia.

“O atendimento está sendo ótimo. Às vezes você vai em alguns dentistas. Chega lá, ele só pede para você abrir a boca. Aqui eles perguntam, fazem uma radiografia completa de você. Tava precisando disso em Jacarezinho mesmo”, acentua. Pela qualidade e gratuidade, seu José pretende garantir acompanhamento odontológico à família inteira. “Quero trazer minha mulher e meus dois filhos de 11 anos e de 2 meses, para serem acompanhados pela Clínica. Fiquei bastante satisfeito”, diz seu José.

Quem realizou o primeiro atendimento pela Clínica da UENP foram as acadêmicas Geovana Moretti, que atuou como operadora, e Fernanda Millan, que a auxiliou. Geovana fala da emoção pela experiência. “Foi mágico, foi encantador. Esperamos muito por esse momento. É uma sensação inexplicável ter um paciente sentado na nossa cadeira, e a gente trabalhar pela primeira vez como (aprendiz de) cirurgiã dentista. Estou muito feliz”, partilha.

Geovana conta que antes do primeiro procedimento realizado no seu José, foi preenchida uma ficha com dados sobre exames físicos intraorais, extraorais que ficarão arquivados na Clínica da Universidade. “Esse documento vai dizer tudo que foi feito, que já estava feito e que fizemos com aquele determinado paciente”, explica.

Para Fernanda, havia muita expectativa em relação ao atendimento. “A gente esperou muito por isso. Chegamos aqui e foi tudo que imaginávamos. Foi demais!”, resume. “Lógico que há dificuldades, principalmente para a gente que é a primeira vez. Alguns procedimentos podem demorar mais que o normal, mas nos preparamos para isso”, finaliza.

Dona Regina Freitas Alves, de 55 anos, moradora de Jacarezinho, também foi uma das primeiras pacientes da Clínica. Com necessidades especiais em relação ao tratamento por realizar hemodiálise semanalmente, dona Regina necessitará de um acompanhamento bastante cuidadoso. “O dente meu já faz tempo que era para eu ter vindo fazer. Porque meu dente amoleceu, quebrou e ficou só a raiz. Quando foi ano passado, eu fui lá no postinho, a moça examinou minha boca e me deu uma cartinha. Daí levei no posto e demorou para me chamar. Eu fui, conversei, e o Posto me encaminhou para cá”, relata.

Após os primeiros tratamentos recebidos, dona Regina aprovou. “Gostei do atendimento, foram bem atenciosas. Se continuar assim, está excelente”. Laura Camargo e Liciane Meira, que realizaram o atendimento à dona Regina, contam que a bagagem teórica oferecida pelo curso de Odontologia proporcionou segurança para realizar os procedimentos, embora o natural e esperado nervosismo. “Eu fiquei um pouco nervosa antes, porque muita coisa que você vê na teoria e não faz na prática, acaba não sedimentando. Principalmente atendimento a pacientes”, pondera Laura.

“Mas o atendimento foi muito tranquilo porque ela é uma senhora muito querida. Foi muito gostoso – uma sensação muito boa”, complementa. Liciane destaca que, durante o procedimento, os estudantes puderam contar com a atenção dos professores, caso houvesse alguma dúvida. “Os professores nos deram todo auxílio que precisávamos”, disse.

O professor José Sidney Roque, que acompanhou os atendimentos, explica que na primeira clínica foi realizado exame clínico radiográfico e uma triagem dos pacientes. Após a triagem, aqueles aptos a receber atendimento foram agendados para serem operados.

De acordo com o professor, os alunos vão atuar sempre com a supervisão de três docentes, um responsável e dois assistentes. “Os professores vão orientar desde o exame clínico radiográfico até o planejamento cirúrgico pré, trans e pós-operatório. Vão acompanhar todo o procedimento”, disse Sidney. 

Como ressalta o diretor da Clínica, João Lopes Toledo Neto, o atendimento odontológico prestado pela Universidade beneficiará o público infantil e adulto. Na Clínica, as crianças poderão receber atendimento de restaurações, estética, cirurgias, próteses removíveis, endodontia (tratamento de canal), periodontia (limpezas e cirurgias) e ortodontia preventiva. Já o paciente adulto poderá ser atendido também em procedimentos de restaurações, estética, cirurgias, periodontia (limpezas e cirurgias) próteses fixas / removíveis e endodontia.

“O paciente terá duas formas básicas de chegar à Clínica para receber atendimento. Uma é direta, ligando no telefone da Clínica (43/35255162) e agendando. A outra é por meio da rede (Sistema Único de Saúde) através do sistema Graduaceo – Centro de Especialidades Odontológicas”, comenta o professor João Neto.

Construção

A Clínica Odontológica da UENP conta com três clínicas com 22 cadeiras cada (totalizando 66 equipamentos), anfiteatro, salas de aula, laboratórios e central de esterilização. A construção é o primeiro passo para a implantação do novo campus da universidade, em Jacarezinho.

Serviço

Clínica de Odontologia da UENP
Prolongamento da Av. Pedro Coelho Miranda, S/N. Jardim Panorama (ao lado do IFPR)
Telefone: (43)3525-5162

Última modificação: Quarta, 28 Março 2018 20:01
Compartilhe:

UENP-CJ - ÚLTIMAS PUBLICAÇÕES

  • DA CONHECIMENTO da realização da banca de qualificação pública de Dissertação de Mestrado em Ciência Jurídica - Mestrando: André Luis Camargo Mello

  • ALTERA HORÁRIO E COMPOSIÇÃO DA BANCA E DA CONHECIMENTO da realização da banca de qualificação pública de Dissertação de Mestrado em Ciência Jurídica - Mestranda: Simone Valadão Costa e Tressa

  • TORNA PÚBLICA a abertura de processo seletivo simplificado para a seleção de candidatos ESTRANGEIROS, ao ingresso no MESTRADO e no DOUTORADO, na área de concentração “Teorias da Justiça: Justiça e Exclusão”,nas linhas de pesquisa “Estado e Responsabilidade: questões críticas” e “Função Política do Direito”

  • TORNA PÚBLICO o resultado do processo seletivo para concessão de bolsas de Doutorado custeada pela CAPES e pela Fundação Araucária

  • ALTERA  O CALENDÁRIO LETIVO DO SEGUNDO SEMESTRE DE 2019