Após Dia de Imersão, assistentes de ensino de línguas encerram atividades na UENP

Terça, 11 Dezembro 2018 13:39 por Editor da Comunicação Social
Participantes do último Dia de Imersão realizado em novembro no Campus Luiz Meneghel Participantes do último Dia de Imersão realizado em novembro no Campus Luiz Meneghel

Após a realização da quarta edição do Immersion Day, os assistentes de ensino de inglês (ETAs), vindos dos Estados Unidos, encerraram suas atividades na Universidade Estadual do Norte do Paraná (UENP) em 2018. O último dia de imersão foi realizado no Campus Luiz Meneghel, de Bandeirantes, no dia 10 de novembro, e contou com a presença de cerca de 30 participantes.

Andrew Joseph Marson, Karl Schneider, Cindy Dzib Tuz e Preston Thomas retornam para os Estados Unidos após desenvolver atividades na UENP desde o mês de março. Os quatro ETAs participaram de diversos eventos na Universidade, entre aulas, oficinas, dias de imersão e auxílio em disciplinas práticas.

A experiência de internacionalização promovida através da Coordenadoria de Relações Internacionais (CRI) e da instituição americana Fulbright permitiu aos acadêmicos da UENP a possibilidade de interagir com culturas diferentes, praticando a fala, a audição e a escrita da língua inglesa com assistentes nativos do idioma.

O assistente Andrew Marson destaca que percebeu motivação nos estudantes, independentemente do nível de proficiência. “Houve uma escalada de aprendizado no inglês dos alunos, independentemente do nível de proficiência que possuíam antes da nossa interação”, declara.

“Mesmo um iniciante pode ter aprendido muito durante este período, o mais relevante deste processo é a motivação de cada um. Particularmente, também aprendi muito com os alunos, e pudemos aprimorar as técnicas dos dias de imersão após cada edição, mudando o que não dava certo e implementando o que funcionava bem”, acrescenta.

Karl Schneider ressalta a riqueza da experiência que viveu na UENP e no Brasil. “Eu aprendi muito sobre a cultura brasileira, sobre o povo e sobre os lugares deste país. Pude viajar e conhecer mais. A experiência de ensinar de forma espontânea e natural também me ajudou a aprimorar minhas habilidades de fala em público e acrescentar para o saber dos estudantes. Estou feliz de voltar para casa, mas desde já sinto falta dos amigos e colegas da UENP”, conta.

Para o assistente Preston Thomas, a energia dos estudantes e a sinergia com os ETAs fez a diferença para bons resultados. “Do primeiro ao último dia de imersão, buscamos trazer experiências positivas e felizes, não apenas para o ensino de línguas, mas também para introduzir os estudantes à nossa cultura, e nós, americanos, também conhecermos mais sobre o povo brasileiro. Tudo funcionou muito bem. Dos iniciantes aos avançados, os alunos tiveram uma ótima recepção. O último Immersion Day foi uma ótima despedida”. Thomas retorna ao Brasil em 2019 para atuar novamente como ETA, desta vez, em Belo Horizonte.

Cindy Tuz afirma que a experiência durante 2018 foi muito positiva, e que notou ótima recepção por parte da comunidade da UENP. “Uma Universidade como esta, mesmo em uma região pequena, traz grandes contribuições para a população. Fomos muito bem recebidos e pudemos desempenhar um bom trabalho durante o ano. Aprendi mais sobre o Brasil, a vida no interior, as características culturais, e também fico feliz de deixar contribuições no ensino de línguas e na imersão das diversas manifestações culturais presentes nos EUA”, diz.

Em 2019, a UENP receberá novamente os ETAs da Fulbright, e com uma novidade: ao invés de quatro, seis assistentes virão dos Estados Unidos para trabalhar na Universidade, sendo dois profissionais em cada Campus da UENP. Em 2018, Jacarezinho e Cornélio Procópio, sedes dos cursos de Letras, receberam os estadunidenses. No ano seguinte, Bandeirantes também contará com um par de ETAs.

Última modificação: Sexta, 14 Dezembro 2018 09:44
Compartilhe: