Jacarezinho recebe IV Mostra de Arte Afro Brasileira UENP/SESI

Quinta, 22 Novembro 2018 11:12 por Assessoria de Comunicação Social
Público acompanha palestra da professora-doutora Maria Carolina Godoy (UEL) sobre literatura afro-brasileira Público acompanha palestra da professora-doutora Maria Carolina Godoy (UEL) sobre literatura afro-brasileira

O Campus de Jacarezinho da Universidade Estadual do Norte do Paraná (UENP) recebeu as atividades da IV Mostra de Arte Afro-Brasileira realizada pela UENP e pelo Serviço Social da Indústria (SESI). A solenidade de abertura aconteceu na noite de quarta-feira, 14 de novembro, no auditório do Centro de Ciências Humanas e da Educação (CCHE) e do Centro de Letras, Comunicação e Artes (CLCA).

Para abrir as atividades da noite, o grupo de Capoeira Modelo e Cidadania, com o Mestre Valtinho, de Jacarezinho, fez apresentação na praça do CCHE/CLCA, convidando o público a se encaminhar até o auditório. No momento seguinte, a acadêmica Rosiane Gonzaga, do curso de Letras/Inglês da UENP, declamou poemas autorais e de autores negros.

Após as boas-vindas proferidas pelos professores diretores dos centros de estudos, Rafaela Stopa (CLCA), Alfredo Moreira da Silva Junior (CCHE) e da técnica de cultura do SESI - Unidade Santo Antônio da Platina, Beatriz Cunha, o público acompanhou a conferência “Poéticas da negritude: a literatura afro-brasileira em perspectiva”, realizada pela professora-doutora Maria Carolina Godoy (UEL) e mediada pelo professor-mestre James Rios.

Godoy abordou a literatura afro-brasileira comentando a trajetória artística e biográfica das escritoras negras Carolina Maria de Jesus e Conceição Evaristo, tratando sobre seus obstáculos, suas formas de abordar a realidade e a luta da população negra e pobre do Brasil, além das especificidades de suas obras quando comparadas ao contexto literário e político do País na época em que os livros foram produzidos.

Quando questionada por um dos ouvintes sobre os motivos pelos quais a literatura afro-brasileira ainda é pouco presente nas salas de aula, a professora comentou os desafios encontrados desde a formação dos docentes.

“Esse é um dos maiores problemas: até mesmo na formação de professores falta o ensino sobre a literatura afro-brasileira. Mudanças vêm ocorrendo, mas algumas críticas literárias sequer consideram Evaristo e Carolina de Jesus como literatura, por ver em suas obras um caráter de cultura estritamente falada e não escrita. Quando há quem relute em acreditar que é literatura, o caminho para estas obras chegar até a sala de aula é mais longo. Por isso, combatemos estas visões e consideramos as especificidades da literatura afro-brasileira ao estudá-la”, comenta.

Por fim, o Grupo Aruanda, formado por Mestre Capoeira, Bruno Porfírio, Tiago Angelo, James Rios, Cleiton Ferraz e Luiz Velozo se apresentou com um repertório de samba e MPB, levando o auditório a cantar e parte do público a dançar em pé, na frente do palco, num dos momentos de maior emoção do evento.

Obras dos artistas Edmilson Donizetti do Nascimento, Marina Moura, Selma Fogiatto, Rodrigo Casteleira, Joãozinho Caldeira, Victor José Neli, Thiago Ezídio e Clóvis Afonso Costa (CACosta) foram expostas no hall de entrada do auditório. Após a solenidade, as obras foram levadas ao Museu Dom Ernesto de Paula, no Centro de Jacarezinho, onde permanecem até o dia 30 de novembro. As cidades de Bandeirantes, Santo Antônio da Platina e Cornélio Procópio também receberam a Mostra.

Última modificação: Quinta, 22 Novembro 2018 11:15
Compartilhe:

UENP-CJ - ÚLTIMAS PUBLICAÇÕES