A Universidade Estadual do Norte do Paraná – UENP – participou de web-vídeo-conferência sobre a Lei n. 10.639/2003 promovida pelo Centro Cultural Humaita em parceria com o Governo do Paraná. O evento também foi apresentado simultaneamente a todas as universidades paranaenses.

Na ocasião a UENP foi representada pelo Professor Me. Maurício de Aquino, do Colegiado do Curso de História e da Divisão de Suporte Acadêmico da PROGRAD, que fez considerações sobre o processo de adequação curricular dos 14 cursos de licenciatura da Universidade visando contemplar as determinações da Lei n. 10.639/03. Segundo o professor, até o final de 2013 todos os cursos de licenciatura oferecerão disciplinas ou conteúdos de cultura e história africana e afro-brasileira em seu currículo.
O evento foi aberto com a palestra "Africanidades Paranaenses: a África está em nós", proferida pela Profa. Dra. Marcilene Garcia de Souza. As atividades foram mediadas pelo Prof. Romeu Gomes de Miranda e contou com as intervenções da Profa. Ma. Graciete Tozetto Goes, Pró-reitora de Graduação da UEPG, e da Profa. Rosane Borges, Coordenadora do Núcleo de Estudos Afroasiáticos da UEL.
Em 2003, a Lei n. 10.639 determinou a obrigatoriedade do ensino de História e Cultura Africana e Afro-brasileira nos currículos escolares e, com efeito, nos currículos dos cursos de licenciatura. Em 2006, a Deliberação 04/06, do Conselho Estadual de Educação do Paraná estabeleceu as Normas Complementares às Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação das Relações Étnico-Raciais e para o ensino de História e Cultura Afro-brasileira e Africana. Por ocasião do Dia da África (25 de maio).
Ainda sobre a Lei n. 10.639/03 nas universidades paranaenses, o prof. Maurício de Aquino ressaltou que, aumentou o número de projetos de intervenção pedagógica nas escolas desenvolvidos por professores da educação básica no Programa PDE-PARANÁ sobre história africana orientados por docentes da UENP.

O Programa "Letras em Ação" (DE/PROEC 002/2012) do Centro de Letras, Comunicação e Artes (CLCA), do campus de Cornélio Procópio, coordenado pela professora Eliane Segati Rios Registro, visa o desenvolvimento de atividades de Ensino, Pesquisa e Extensão, com concentração nas atividades de extensão à comunidade em geral, de modo a promover a integração universidade-sociedade, com concentração nas atividades que envolvam o ensino de Língua Portuguesa, Línguas Estrangeiras e respectivas Literaturas.


letras-acao

"Tais atividades levam em consideração a necessidade de um campo de investigação e aprendizagem de nossos acadêmicos que tenha articulação com as áreas de estágio supervisionado em Letras, com os projetos de extensão dos docentes do CLCA, bem como com a prestação de serviços (tradução, revisão, entre outros) para a comunidade em geral, com especial destaque aos professores da rede básica de ensino", lembra professora Eliane.

Segundo a coordenação, o Programa ainda formalizará várias ações extensionistas que já são realizadas pelo CLCA, para que suas ações sejam uniformizadas.

"Para o cumprimento de seus objetivos, o Programa observará as diretrizes, metas e políticas da Pró-Reitoria de Extensão e Cultura (PROEC), sem se desviar de sua especificidade. Além disso, a atuação do Programa poderá atender a todas as unidades da UENP, visando apoiar o desenvolvimento técnico, científico e cultural nas diferentes áreas e para os diversos segmentos da comunidade acadêmica" finaliza a Coordenadora.

A UENP, representada pela Diretora do Centro de Letras Comunicação e Artes, do Campus de Jacarezinho, Profa. Dra. Luciana Brito, uma das coordenadoras do evento do SóLetras 2012, juntamente com os assistentes e organizadores Larissa Fávaro de Oliveira Souza e Thiago Leonardo Ribeiro, participaram de um encontro, recentemente, com o artista visual que criou a arte do evento, Edson Godinho, em Cornélio Procópio.

O artista mora em Cornélio Procópio, é Bacharel em Artes Visuais e Multimídia, Especialista em Moda e Comunicação, e sua vida profissional é focada em cinema, produção e direção de arte para televisão, eventos, teatro, vídeos comerciais, moda, entre outras atividades relacionadas à arte.

Entre vários assuntos, Edson fala de sua paixão pelo cinema. Já participou de produções, como diretor, produtor, diretor de arte, sendo também premiado pelos trabalhos realizados. Entre os curtas metragens autorias, destacam-se "Fíjate", "Carmem" e "Ana". E este ano lança seu primeiro longa metragem, intitulado Diana. A primeira exibição será em Cornélio Procópio "É a minha cidade, para mim é muito importante começar por aqui", ele diz; na sequencia o filme vai para Londrina, Maringá e Curitiba.

Na oportunidade, o artista Edson Godinho, que criou os desenhos para o SóLetras 2012, explicou a simbologia de cada imagem representada graficamente.

Assessoria: Sua vida profissional é bastante diversificada, mas tudo tem relação com arte. Como é o processo de criação?

Godinho: O processo é como se apaixonar. Por exemplo, na questão da arte gráfica do SóLetras, eu me apaixonei pela possibilidade que a professora Luciana Brito me deu para fazer o que eu queria. Ela disse 'eu lhe dou essa confiança'. Isso cria uma paixão. É inexplicável criar, é igual a se apaixonar mesmo.

Assessoria: Você é o autor da criação da arte que vai divulgar o SóLetras deste ano. Para a UENP, quantos trabalhos já foram realizados?

Godinho: O primeiro material de arte foi o EnCena, que teve uma repercussão grande. É importante o trabalho de cultura que a UENP realiza em Cornélio Procópio, Bandeirantes e Jacarezinho. A UENP possibilita desenvolvimento a estas cidades, trazendo muita gente de fora e da região. Depois do EnCena, fiz a arte gráfica para a Semana de Cultura da Direito, em Jacarezinho, e também para a Semana de Cultura do Campus de Cornélio Procópio. E também a da recepção dos calouros deste ano, e agora fiz os desenhos que representam SóLetras 2012.

Assessoria: Explique a simbologia representada nas imagens.

Godinho: A professora Luciana, Diretora do CLCA/CJ, pensou em vários desenhos, uma arte bem colorida e alegre. Também acrescentou que o evento abrange temáticas diversas: linguística, literatura, línguas, teatro, leitura, dentre outros. Quis decodificar e mostrar isso através de cada imagem:imagem-soletras

O 1º desenho é o de uma mulher lendo um livro, a capa traz a árvore da vida, uma simbologia que percorre muitas crenças e apresenta uma dualidade, tanto bem como mal, por isso justifica nosso surgimento e nosso fim.

O 2º é Péricles, que foi um célebre e influente estadista, da Grécia Antiga, um dos principais líderes democráticos de Atenas e a maior personalidade política do século V a.C.. Ele era muito bonito, estava nos ideais gregos, mas tinha uma deformidade na cabeça, por isso usava um elmo, que faz parte do equipamento de guerra antiga e medieval. Nossa sociedade hoje, ocidental, continua seguindo esse molde, que originou o teatro, o pensamento filosófico – porém o pensamento oriental ainda persiste, com menos força, mas com a articulação de uma sabedoria milenar. Por isso fiz Péricles, que promoveu as artes e a literatura, num período em que Atenas tinha a reputação de ser o centro educacional e cultural do mundo da Grécia Antiga; e ao fundo, o Partenon, ambicioso projeto do estadista e que ainda existe na Acrópole de Atenas – e é meu templo grego preferido.

A 3º imagem é uma sereia, presente no consciente e subconsciente imaginário mitológico mundial. O desenho tem uma coisa muito forte das Iaras, que é uma mulher, um peixe, uma mistura de homem com bicho – uma imagem antropozoomórfica. Também conhecida como a "mãe das águas", uma personagem do folclore brasileiro. Vivemos este pensamento no dia a dia, porque além de crer em Deus, acreditamos piamente na mãe Terra, e deste ideal personifica-se Gaia, depois Géia. Sendo assim seria o seu equivalente marítimo, a mãe das águas.

Por último, um menino – meu trabalho é muito pautado na imagem de meninos e mulheres avassaladoras – que não necessariamente é um travesti. Exibe cabelos longos, em um penteado estilo anos 60, mega brinco e maquiagem.... Esta imagem brinca com a dualidade do ser, presente todo tempo no teatro grego: uma vez que apenas os homens podiam encenar; porque as mulheres não tinham evolvimento em quaisquer dos eventos sociais.

A pintura - batom, rímel, delineador - é componente que formata uma máscara, e esta máscara que transcende do rito, vai para o teatro, para a dança, é ressignifica do ideal da máscara física. Sendo assim o menino comunga do que seria a máscara do teatro grego.

Sempre gostei das vanguardas, do processo de desconstruir a imagem, que demonstra a função provocativa da arte e o incômodo que esta deve causar. A visão de principio, meio e fim, condicionada, cria o sentimento de que tudo vai dar certo, e esta é uma maneira antiquada e mentirosa de traduzir a arte. Os movimentos vanguardistas vieram provar também que fazer arte é como fazer um biscoto, não é nada extraordinário é mais uma função na sociedade. É uma pena que muitas pessoas ainda não pensam assim, e se tornam prepotentes por pensar que dominam um conhecimento ilumidado. Para mim iluminado foi Thomas Edson que iventou a lâmpada.

O que tento trabalhar no cinema e nos meus desenhos é justamente isso, fazer refletir, fazer pensar. Portanto, busco na imagem alegória - na maior parte das vezes - amparo para meus discursos incômodos, velados, apresentando assim algo extremamente forte apoiado por um adorno que ajuda decodificar esta sensação.

Assessoria: Você vai fazer uma mostra de seus trabalhos no evento do SóLetras. O que podemos esperar de sua exposição?

Godinho: Para o SóLetras, os desenhos estão relacionados com as coisas que estou pensando no momento, com a questão política do país, com que as pessoas estão consumindo. Com o preconceito racial, sexual, o dos gêneros e os outros tantos que povoam nosso pensamento. O nome provisório da exposição é: "Somos todos NEGO".

A comissão organizadora do evento SóLetras 2012 convida todos a participarem do evento, cuja programação prevê a realização de conferências, mesas redondas, grupos de trabalho (GTs), minicursos, oficinas, comunicações simples e coordenadas, exposição do trabalho do artista visual Edson Godinho, de pôsteres digitais, lançamentos de livros e atividades artístico-culturais.

Para inscrição com trabalho: data 14/05 a 17/06/2012

Para inscrição sem trabalho: data 27/08 a 10/09/2012

Certificado de 40 horas

Valor: R$30,00

Mais informações no site www.cj.uenp.edu.br/soletras

Ou no e-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. – Telefone: (43) 3527 1243

Local do evento: CLCA-UENP/CJ (antiga FAFIJA) – Jacarezinho/PR

Ouçam a entrevista com Edson Godinho:

 

Chamada para Seleção de Projetos
Objetivo: Apoiar projetos de pesquisa científica e tecnológica que visem contribuir significativamente para o desenvolvimento científico e tecnológico do País, em qualquer área do conhecimento.

Inscrições: 24/05/2012 a 02/07/2012

Maiores informações acessem:

http://www.cnpq.br/web/guest/geral/chamadasabertas

“ensaios filosóficos: antropologia, neurociência, linguagem e educação”


O curso de Filosofia da UENP e a direção do Centro de Ciências Humanas e da Educação promovem no próximo dia 05/06, às 20 h no Auditório Nobre do CCHE/UENP-CJ o II COLÓQUIO DO CURSO DE FILOSOFIA com o título "Ensaios filosóficos: antropologia, neurociência, linguagem e educação". O coordenador do curso, Prof. Dr. José Carlos da Silva, ressalta que com a maturação do curso de filosofia, formação de sua primeira turma, "buscamos integrar novas modalidades de atividades que venham ao encontro de um currículo dinâmico para o curso de filosofia que possibilite o debate e interação de idéias e posicionamentos".

Na ocasião será lançado livro de nome homônimo com autoria dos professores do curso em parceria com nove outras instituições. No prefácio de "ENSAIOS FILOSÓFICOS: ANTROPOLOGIA, NEUROCIÊNCIA, LINGUAGEM E EDUCAÇÃO", Prof. Dr. Kleber Bez Birolo Candiotto ( professor do doutorado em filosofia da PUC PR)assim pronuncia-se: "A obra Ensaios filosóficos: antropologia, neurociência, linguagem e educação é o vívido exemplo do ato de fazer filosofia. Os excelsos textos nela contidos traduzem o caráter interdisciplinar da filosofia, bem como professam sua natureza contemplativa e inquietante. Ao consultar a obra, o leitor será instigado pelos constantes e profundos questionamentos oriundos das diversas temáticas abordadas pelos autores, muito bem organizada por Fábio Antonio Gabriel e Gustavo Luiz Gava, com exímia apresentação de José Carlos da Silva."Para o coordenador do curso de filosofia, Prof. Dr. José Carlos da Silva, na apresentação do livro enfatiza: "As reflexões do livro Ensaios filosóficos: antropologia, neurociência, linguagem e educação e seus desdobramentos querem ajudar a formar o homem integral na atual conjuntura em que vivemos. Quanto mais integração houver, mais possibilidade terá o homem de ser cidadão emancipado e capaz de lutar por uma qualidade de vida mais humana, justa e digna do ser humano."
O diretor do Centro de Ciências Humanas e da Educação, Prof. Dr. Antônio Carlos de Souza, um dos autores do livro, ressalta que o livro completa o projeto dos professores do curso de filosofia UENP em parceria com diversos professores de outras instituições de uma triologia, a saber, Filosofia e educação: um diálogo necessário (Multifoco, 2011); Filosofia e educação: um diálogo entre saberes na contemporaneidade ( Multifoco 2012) e ENSAIOS FILOSÓFICOS: ANTROPOLOGIA, NEUROCIÊNCIA, LINGUAGEM E EDUCAÇÃO.

PROGRAMAÇÃO DO II COLÓQUIO DE FILOSOFIA UENP

05/06 – 20 h. – Salão Nobre do Centro de Ciências Humanas e da Educação

Apresentação do livro e moderação do Colóquio: Prof. Dr. José Carlos da Silva

NEURÔNIOS ESPELHOS: UMA PERSPECTIVA PARA O ESTUDO DA NEUROBIOLOGIA DA MENTE - Ari Alex Ramos

FILOSOFIA DA NEUROCIÊNCIA: UMA PROPOSTA EPISTEMOLÓGICA TRANSDISCIPLINAR - Gustavo Luiz Gava

KARL MARX: CRÍTICA À TRADIÇÃO FILOSÓFICA BURGUESA E O PROJETO DE UMA FILOSOFIA REVOLUCIONÁRIA – Antonio Carlos de Souza

CIÊNCIA E ÉTICA: HANS JONAS E O RESTABELECIMENTO DO EQUILÍBRIO
ECOLÓGICO E SOCIAL - Silvia Cadenassi/ Fábio Antonio Gabriel / Odirlei
Silva de Souza/

CONCEPÇÕES EPISTEMOLÓGICAS PARA PENSAR A EDUCAÇÃO AMBIENTAL SÓCIO
HISTÓRICA: ALGUMAS APROXIMAÇÕES Jorge Sobral da Silva Maia / Lucas
Andre Teixeira

LITERATURA E CINEMA: PERSPECTIVAS PARA UMA LEITURA COMPARATIVA ENTRE
ROMANCE E FILME – Eva Cristina Francisco

 

 

 

UENP-CJ - ÚLTIMAS PUBLICAÇÕES

  • TORNA PÚBLICO  normas para o processo seletivo para a concessão de uma bolsa de doutorado custeada pela CAPES / Fundação Araucária.

  • ALTERA A COMPOSIÇÃO de BANCA e DA CONHECIMENTO da realização da banca de defesa pública de Tese de Doutorado em Ciência Jurídica - Doutorando: Daniel Marques de Camargo

  • DA CONHECIMENTO da audiência pública a ser realizada no dia 24 de agosto de 2019, às 08 horas, neste Centro de Ciências Sociais Aplicadas, para a conclusão do estágio pós-doutoral em Ciência Jurídica, de José Antonio Remedio.

  • DA CONHECIMENTO da realização das bancas de qualificação pública de Dissertação de Mestrado em Ciência Jurídica - Mestrando: José Wilson Reis Filho

  • DA CONHECIMENTO da realização das bancas de qualificação pública de Dissertação de Mestrado em Ciência Jurídica - Mestranda: Carolina Bombonatto Borchart